Dia Mundial da Diabetes

Vamos falar sobre a Diabetes?

Hoje, dia 14 de novembro, assinala-se o Dia Mundial da Diabetes.

Segundo o último relatório do Observatório Nacional da Diabetes (OND) da Sociedade Portuguesa de Diabetologia, mais de 1 milhão de portugueses tem diabetes. Neste artigo falamos sobre a diabetes, os seus diferentes tipos, quais os sintomas associados e o que podes fazer para prevenir o seu aparecimento.

 

O que é a Diabetes?

A Diabetes, mais corretamente chamada Diabetes Mellitus, é uma doença crónica onde os níveis de açúcar no sangue (glicémia) se encontram elevados (hiperglicemia). Habitualmente, esta elevação da glicemia pode dever-se a:

  • Produção insuficiente de insulina;
  • Ação insuficiente da insulina - apesar de ser produzida não funciona corretamente e por isso não tem capacidade para controlar os níveis de açúcar.

A insulina é a hormona responsável por transportar o açúcar do sangue até às células do corpo para ser convertido em energia. Os níveis permanentemente elevados de glicémia estão ligados a uma série de complicações no organismo como doenças cardiovasculares, problemas renais e oculares.

 

Que tipos de diabetes existem?

Existem 3 tipos:

DIABETES TIPO 1 – mais frequente em crianças ou adultos jovens, é uma doença autoimune em que o organismo destrói as células do pâncreas que produzem insulina. Com as destruição das células do pâncreas é produzida pouca ou nenhuma insulina e, sem insulina, o organismo começa a decompor a própria gordura e o músculo originando uma grande perda de peso. As pessoas com Diabetes tipo 1 necessitam de injeções diárias de insulina para manter a sua glicémia equilibrada. Por se tratar de uma doença autoimune não há forma de prevenir o seu aparecimento.

DIABETES TIPO 2 - ocorre quando o pâncreas não produz insulina em quantidade suficiente ou quando a sua ação é insuficiente. O diagnóstico de Diabetes é feito habitualmente após os 40 anos de idade embora possa ocorrer mais cedo. Cada vez mais há crianças a desenvolverem esta doença.  A Diabetes tipo 2 pode ser silenciosa durante muitos anos e apenas ser diagnosticada após outras queixas ou em exames de rotina. Está muitas vezes associada à obesidade e tem uma forte componente de hereditariedade. Pode surgir devido a má alimentação e falta de exercício físico. Os indivíduos com este tipo de diabetes conseguem muitas vezes controlar as suas glicémias com uma alimentação adequada e antidiabéticos orais não sendo tão frequente a necessidade de injeções de insulina.

DIABETES GESTACIONAL – surge quando na gravidez existem valores alterados (e elevados) na glicémia, o que pode estar relacionado com as alterações hormonais. Pode ocorrer em qualquer fase da gestação, sendo mais frequente a partir da 24ª semana de gestação. É fundamental haver um bom controlo das glicémias de forma a prevenir eventuais riscos para o bebé (bebé com tamanho excessivo, icterícia, hipoglicemia) e, ao longo do seu desenvolvimento (maior risco de obesidade e alterações do metabolismo da glicose na infância).   

 

Quais são os sintomas habituais?

  • Sede excessiva e secura na boca;
  • Necessidade de urinar com muita frequência;
  • Cansaço e fadiga;
  • Fome constante;
  • Perda de peso súbita;
  • Feridas de difícil cicatrização;
  • Infeções recorrentes;
  • Prurido cutâneo (comichão na pele);
  • Visão turva.

Como é confirmado o diagnóstico?

  • Análises às glicémias em jejum;
  • Prova de tolerância à glicose;
  • Análise à hemoglobina glicada (ou glicosilada) HbA1C.

 

Que cuidados de saúde e alimentação deves ter para prevenir o aparecimento de diabetes?

  • Mantém um peso saudável;
  • Pratica exercício físico de forma regular – ginásio, caminhadas, corridas…tu escolhes;
  • Escolhe uma alimentação equilibrada, variada e adequada às tuas necessidades, incluindo alimentos de todos os grupos da roda dos alimentos;
  • Relativamente à ingestão de hidratos de carbono – pode e deve existir um consumo adequado deste nutriente. Devem ser preferidos os hidratos de carbono complexos e ricos em fibra - alimentos como o pão (de preferência integral), cereais integrais, leguminosas, fruta são boas opções - e devem ser sempre ingeridos em quantidades ajustadas;
  • Privilegia o consumo de sopa e de legumes no prato – iniciar as refeições principais com sopa. No prato, metade deve estar ocupado com salada/legumes;
  • Opta por fontes de gorduras saudáveis e de qualidade, em pequenas quantidades – como o azeite, sementes ou os frutos “secos”;
  • Evita alimentos que contenham um teor elevado de açúcares simples ou de açúcares adicionados;
  • Evita o consumo de bebidas alcoólicas;
  • Diminui a quantidade de sal – o uso de ervas aromáticas e especiarias é uma boa opção. Já experimentaste o nosso Golden Mylk como condimento? É ótimo em marinadas ou caril;
  • Consome uma boa quantidade de água – água simples, aromatizada ou infusões, sempre sem adição de açúcar.

Artigo

Já ouviste falar em konjac? Sabe mais sobre os seu benefícios neste artigo.

Artigo

Perder peso é, talvez um dos objetivos mais traçados pela população. No entanto, por falta de tempo, motivação ou conhecimento, nem sempre é fácil eliminar o peso a mais. Por isso decidimos ajudar-te com algumas dicas que fazem toda a diferença.