Doença Celíaca vs Síndrome do Intestino Irritável: Descobre as diferenças

Doença Celíaca vs Síndrome do Intestino Irritável: Descobre as diferenças

Neste Dia Mundial da Consciencialização da Doença Celíaca falamos sobre a doença celíaca e esclarecemos as diferenças entre esta doença e a síndrome do intestino irritável.

De acordo com a Associação Portuguesa de Celíacos, a doença celíaca é caracterizada por uma grande variedade de sintomas e sinais, que pode afetar o indivíduo tanto na infância como na idade adulta. É uma doença crónica (permanece durante toda a vida) e autoimune, ou seja, o organismo acaba por se atacar a ele próprio sempre que contacta com o glúten. Este “ataque” pode atingir não só os órgãos do sistema digestivo como outros órgãos.

O glúten é o conjunto de proteínas presentes nos cereais como o trigo, o centeio e a cevada. A aveia, apesar de não ter glúten na sua génese, muitas vezes encontra-se contaminada com glúten por outros cereais.

Os sintomas podem ser divididos em dois grupos – sintomas clássicos (geralmente em crianças) e sintomas atípicos (geralmente adultos)

Clássicos:

  • Diarreia
  • Flatulência
  • Distensão abdominal
  • Cólicas abdominais
  • Gorgolejo
  • Emagrecimento
  • Desnutrição
  • Atraso no crescimento

Adultos:

  • Osteopénia/osteoporose
  • Anemia ferropénica
  • Dermatite herpetiforme
  • Estomatite aftosa recorrente (“aftas”)
  • Infertilidade e abortos recorrentes
  • Alterações neurológicas e psiquiátricas
  • Alterações na função da tiroide
  • Alterações nas análises hepáticas
  • Alterações na dentição

 

Em Portugal, estima-se que 1 em cada 100 portugueses tenham doença celíaca e atualmente o único tratamento para a doença celíaca é uma dieta isenta de glúten rigorosa e para toda a vida.

Ao contrário da doença celíaca, a síndrome do intestino irritável não é uma doença autoimune. De acordo, com a Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia, a síndrome do intestino irritavel é um distúrbio do sistema digestivo, que pode originar um quadro de sintomas variados, alguns comuns aos da doença celíaca, mas onde não existe um “ataque” ao próprio organismo. A origem deste distúrbio não é conhecida mas está muitas vezes relacionada com os níveis de stress, alterações da motilidade intestinal, fatores genéticos ou sensibilidade a alguns alimentos. Os sintomas mais comuns são - dor abdominal, obstipação, diarreia, sensação de gás e distensão abdominal.

Não existe cura para esta síndrome mas os sintomas manifestados podem ser atenuados com uma série de alterações dos hábitos alimentares e de estilo de vida, medicação, uso de probióticos e acompanhamento psicológico.

Artigo

Os gelados são uma excelente maneira de nos refrescarmos nos dias quentes de verão, mas por vezes

Artigo

O iodo é um micronutriente que desempenha um papel fundamental na nossa saúde.