Dia mundial da Hipertensão Squared

Dia mundial da Hipertensão

Como diminuir o sal na alimentação sem abdicar do sabor?

 

Hoje assinala-se o Dia Mundial da Hipertensão. Uma das principais causas de hipertensão em Portugal é o consumo excessivo de sal. Apesar do sal ser essencial à sobrevivência do organismo, o seu consumo em excesso torna-se prejudicial uma vez que promove uma maior retenção de líquidos sobrecarregando o sistema circulatório e aumentando a pressão sanguínea. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda o consumo total de 5g de sal por dia para um adulto (1 colher de chá rasa) e 3g diárias para as crianças. Esta quantidade engloba o sal adicionado e o sal naturalmente presente nos alimentos. Segundo a Sociedade Portuguesa de Hipertensão, os portugueses consomem em média o dobro da quantidade recomendada.

No artigo de hoje deixamos-te algumas estratégias para que consigas reduzir o sal mas mantendo as tuas refeições igualmente saborosas.

  • Reduz a quantidade de sal que utilizas para cozinhar e temperar – este é o primeiro passo. Progressivamente deves ir diminuindo a quantidade de sal que utilizas nas tuas refeições;
  • Aposta em especiarias e ervas aromáticas – vão conferir muito sabor e ajudam a que não necessites de adicionar sal. Se ainda não experimentaste, o nosso Golden Mylk é uma excelente opção para dares mais sabor aos teus alimentos sem adicionar sal;
  • Já ouviste falar no gomásio? O gomásio é um condimento feito à base de sementes de sésamo tostadas e que apenas possui uma pequena parte de sal. Para preparares o gomásio basta tostares 16 colheres de sopa de sementes de sésamo e 1 colher de sopa de sal. Depois basta triturar tudo, guardar num frasco hermeticamente fechado e utilizar pequenas quantidades quando necessitares;
  • Aposta em alimentos ricos em potássio – o potássio acaba por ter um efeito contrário ao do sódio presente no sal ajudando por isso à redução da pressão arterial. São exemplos de alimentos ricos em potássio as leguminosas, os frutos oleaginosos (habitualmente chamados frutos “secos”, como as nozes, amêndoas, avelãs, etc.), a fruta e os legumes. Também a água de coco revela ser um alimento rico em potássio;
  • Faz uma leitura atenta dos rótulos dos produtos que compras – verifica na lista de ingredientes se o produto tem sal adicionado. Por vezes pode não aparecer sal mas sim outras fontes de sódio como glutamato monossódico, bicarbonato de sódio, bissulfato de sódio, fosfato dissódico, hidróxido de sódio ou propionato de sódio;
  • Segue os princípios da alimentação mediterrânica – o padrão alimentar mediterrânico é reconhecido pelos seus efeitos benéficos ao nível da saúde cardiovascular. Assim deves privilegiar o consumo de alimentos de origem vegetal e pouco processados como é o caso dos legumes, fruta, cereais integrais, leguminosas e frutos oleaginosos. Também poderás consumir pequenas doses de alimentos proteicos como iogurte, queijo, peixe, carne e ovos. Por fim, deves optar por boas fontes de gordura, como é o caso do azeite.  

Com estas pequenas mudanças manténs todo o sabor na tua alimentação e ainda ganhas benefícios para a tua saúde. 

Artigo

Se há alimento envolto em controvérsia, esse alimento é a soja.

Artigo

A água é o principal componente do nosso organismo – 60% do nosso corpo é